Páginas

quinta-feira, 3 de março de 2016

A Ilha das Sete Luas, Marcus Sedgwick


Midvinterblot, Carl Larsson - via

A pintura acima retrata um sacrifício no solstício de inverno, numa época que remete muito aos vikings, provavelmente na Suécia. E é inspirada nela que Marcus Sedgwick escreveu um romance chamado A Ilha das Sete Luas (Midwinterblood), que foi lançado no Brasil em 2015 pela editora Novo Século.


Em 2073, na remota e fascinante ilha Bendita, há rumores de que ninguém envelhece e de que não há crianças. O jornalista Eric Sete desembarca na ilha para investigar esse mistério. Depara-se, então, com Merle, uma jovem e linda garota. E Eric tem a estranha sensação de que ela sempre habitou seu coração e de que estava destinado a encontrá-la. Mais uma vez.

"A ilha das sete luas" é uma história de amor e mistério que ultrapassa o tempo, o espaço e a própria vida. Uma narrativa de horror e beleza, ternura e sacrifício.



Me apaixonei pela capa assim que vi o livro na estante das Livrarias Curitiba, e não estava tão caro. Ao ler a sinopse, meu corpo reagiu com excitação e ansiedade; eu só queria comprar o livro e ir pra casa mergulhar nele. Todo mundo sabe que eu não sou a melhor leitora do mundo, mas aproveitando que era um livro pequeno e, ao folhear, as letras eram grandes e os parágrafos curtos, insisti que mamãe e papai comprassem pra mim (hehehe).

O livro é contado a partir de luas, ou seja, épocas do ano. No total são sete luas e cada uma conta uma história diferente que, a princípio, parece não ter relação com as outras, fora alguns nomes e objetos simbólicos. As luas recebem os nomes que os antigos habitantes da ilha davam para elas, começando com a Lua das Flores, passando pela Lua do Feno, dos Grãos, das Frutas, do Caçador, da Neve e, finalmente, a Lua de Sangue.

Este é aquele tipo de livro que você só vai entender se ler até o final, não é do tipo que uma sucessão de eventos causam o presente e tudo está sempre claro, mas do tipo que só vai ligar os pontos no último capítulo. E, assim como a Yuu, também tenho a mania de ler as últimas frases dos livros pra ver se gosto do desfecho, mas não foi o caso com este livro e tenho certeza que teria estragado toda a leitura se eu tivesse feito isso. Ou seja: amiguinhos, controlem-se.

Pela sinopse, este livro parece ser um romance bobinho garoto encontra garota, mas garanto que não é assim. É muito mais um mistério do que uma história de amor, embora esta seja crucial para o desenvolvimento da trama.

O que eu gostei? A história inteira, do começo ao fim.

O que eu não gostei? Logo no começo, Eric Sete tem umas ações muito absurdas para os tipos de situações pelas quais ele está passando. ~spoiler~ Tem uma "cena" em que ele tem um pesadelo no qual ele está se afogando, acorda e descobre que invadiram sua casa e tentaram fazê-lo tomar um líquido desconhecido, e ele SIMPLESMENTE FECHA TUDO E VOLTA PRA CAMA PRA DORMIR!!1! Isso é inadimissível minha gente, nenhum cerumano se comporta assim ~/spoiler~ Uma coisa que me irritou muito foi que, na escrita, não há muita coerência nos tempos verbais. Numa mesma página tem umas partes escritas no pretérito e outras no presente. Não sei se isso foi um erro de tradução/revisão ou se o original é assim também, mas isso me deixou muito pê da vida e quase quis desistir do livro. Sorte que a minha curiosidade (e também o fato de que já tinha gastado dinheiros no livro) foi maior. Além disso, tem algumas (poucas) coisas do começo que não são muito bem explicadas. São coisas pequenas, mas que não fazem muito sentido. Talvez relendo eu encontre uma explicação, mas acho que realmente não teve uma, porque todo o resto do livro se encaixa, exceto essas partes. Vai entender.

Recomendo? Muito. É um livro curto, de fácil leitura e extremamente intrigante. No Skoob só tem 5 pessoas que leram essa obra, e eu acho que ela realmente merece mais reconhecimento.

E, bem... Então é isso.

Beijinhos.

9 comentários

  1. Fiquei absolutamente encantada pela capa, que coisa linda! E o título ainda me fez crer que é uma história cheia de magia e coisas místicas, mas você nem comentou muito sobre, então nem sei, hahaha. E eu nunca me atrevo a ler frases finais de livros, vai que pego um super spoiler e atrapalha tudo? Não, não, prefiro controlar minha ansiedade e descobrir tudo no devido tempo. ;D
    Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei que seria uma história cheia de coisas místicas, mas não é bem assim. Os elementos da capa estão presentes no livro inteiro e as imagens que se projetam na minha mente são realmente ótimas, mas são poucas as coisas realmente ~místicas~ do livro, haha.

      O livro tá bem baratinho nas Livrarias Curitiba, recomendo dar uma passadinha lá, se quiser. :33

      Excluir
  2. Minha diva maravilhosa, não vou comentar o livro porque nunca o li, mas olha, tu arrasou nesse layout! <3 E eu simplesmente ADOREI a descrição que fez de si mesma, a louca dos layouts! Hauhauha! Finalmente sai do hiato, e vou colocando as leituras em dia de pouquinho em pouquinho!
    Beijos
    4sphyxi4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhul, fico imensamente feliz que tu saiu do hiato! Infelizmente eu não consigo acompanhar todos os teus posts, como você já sabe, mas juro dar uma passadinha no teu blog sempre, hihihi. E ah, já mudei o layout todo (novidade né, UAHUAH) e a descrição também :c

      Excluir
  3. Maria, teus layouts são maravilhosos.

    Eu nunca li esse livro mas essa capa é extremamente atraente. Eu também leio as ultimas paginas, admito mas tem alguns livros que as ultimas paginas só fazem sentido se o livro for lido (esses são meus preferidos)

    Abraços quentinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, eu tenho medo de pegar algum spoiler então leio só a última frase MESMO, no máximo o último parágrafo, se a última frase não foi relevante o bastante, UHAUAHA. Mas tenho me controlado mais ultimamente, espero conseguir parar com essa mania feia em breve. :33

      Excluir
  4. Estou gamada neste layout, claro ou com certeza? <3

    Hahahaha adorei a sua averiguação de que o livro é fácil de ler, pelo tamanho da letra, parágrafos curtos, poucas páginas. Aliás, a capa é muito bonita mesmo.

    Enfim, o que mais me atraiu foi a relação com a pintura e esse clima de mistério que o livro parece ter. E, bem, nunca faço isso de ler a última frase de um livro, até porque odeio spoilers até o fundo da minha alma e sei que ficaria decepcionadíssima se encontrasse um spoiler dessa forma.

    Beijo! ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, o livro é sim fácil de ler, mas não só por isso. Só que como eu sou preguiçosa, prefiro pegar livros curtos pra ler, de preferência com letras grandes e parágrafos curtos, porque aí não sinto que a vista fica tão cansada, haha.

      Acho muito difícil encontrar um spoiler na última frase. Talvez no último parágrafo ou na última página inteira, mas a última frase é sempre aquela coisa tipo "e todos foram felizes para sempre", "e foi isso que aconteceu", "e fulano foi feliz", sei lá. ÇFMÇRLEG,FD

      Excluir
  5. Miga, toda vez que eu venho aqui você está com um layout diferente, e cada um é mais lindo que o outro!! Como você consegue???????
    Sobre o livro: nossa, eu amei essa sinopse, principalmente porque adoro essas coisas místicas e misteriosas sobre lua, mas se depender dos meus pais pra comprar livros, nunca lerei nada porque eles só compram coisas pra mim se forem da faculdade HAHAHAHA (rio mas no meu coração estou chorando sim)
    Enfim, eu fiquei interessada nesse livro por ser fácil e pequeno, e não é nem que eu não goste de ler nada mais extenso, mas minha faculdade não permite que eu respire mais sem que eu lembre dos zilhões de leis que preciso entender e decorar. #NãoAguentoMais

    Beijos!
    Dona dos Gatos

    ResponderExcluir