Páginas

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Noruegueses não conhecem o frio

Noruega. Neve, montanhas, paisagens brancas. Mas, pra falar a verdade, noruegueses não conhecem o frio. Ao menos, não os noruegueses modernos. Calma, eu vou explicar.



Muitas casas são revestidas com madeira, para que o calor de dentro tenha mais dificuldade em escapar. Elas também contam com um sistema de aquecimento, até mesmo nos pisos dos banheiros. Além disso, o transporte público possui aquecedores. Do lado de fora, -15 °C. Dentro, 23 °C. O único momento em que os noruegueses precisam enfrentar a temperatura baixa é o caminho de casa até o ponto.

De volta ao Brasil. Sol o ano inteiro, os gringos podendo visitar Copacabana até durante o inverno. Maravilha! Mas, vamos um pouco mais para o sul, uma cidade um pouco mais alta, chamada Curitiba. A temperatura média no inverno dessa cidade é, ao menos da última vez que eu chequei, 8 °C. Convenhamos, isso é bem frio para o Brasil. As casas, feitas de tijolos, e algumas de madeira, caindo aos pedaços, não tem nenhum aquecedor para manter a casa quentinha. Como o sol não passa pelas paredes, a temperatura dentro das casas acaba sendo menor que a de fora, mesmo que Curitiba, em geral, seja nublada. Se a família tiver algum dinheiro, é capaz que comprem um aquecedor pequeno para o banheiro, e só ligam na hora de tomar banho. O piso do banheiro geralmente fica frio como gelo, e os pés, ao se deparar com a água quente do chuveiro elétrico (que precisa ficar com um jato pequeno para que possa aquecer bem a água), queimam graças ao choque térmico. Ao desligar o chuveiro, na hora de sair, sente-se o ar frio do banheiro, e o sujeito já passa a tremer de novo. Acordar de manhã e sair de baixo das cobertas é uma tortura, e saber que em momento algum é possível tirar os casacos (porque quase nenhum lugar tem aquecedor), é provavelmente a pior parte. No inverno, nós temos frio 24/7.

Os noruegueses não conhecem o frio. Os curitibanos, sim.

P.S.: foto de minha autoria.

Nenhum comentário

Postar um comentário